cadastro

Funcionamento da Comissão de Ética & Fiscalização

Postado em Atualizado em

Prezados,

Esclarecemos que devido ao fato do COREM 2ªRegião não ter funcionários, todos seus membros trabalharem e alguns residirem fora do Rio de Janeiro só é possível que cada Comissão realize um plantão mensal na sede do COREM.

A Comissão de Ética & Fiscalização/ COREM 2ªRegião realiza mensalmente plantão de atendimento. Na ocasião recebemos solicitações de registro profissional e transferências para/ou de outras regiões acompanhadas de documentação para posterior análise da Comissão.

As solicitações são apresentadas em plenária para apreciação do Conselho e, em caso de aprovação, o solicitante recebe um número de registro profissional junto ao COREM 2ªRegião sendo o mesmo, registrado em ata.

Posteriormente, informamos ao solicitante através de carta enviada, por e-mail, pela Tesouraria o número de registro aprovado.

Em julho já realizamos nosso plantão de atendimento e plenária, mas excepcionalmente realizaremos plantão extraordinário em virtude de muitas solicitações serem decorrentes de oportunidade de emprego imediata.

O plantão extraordinário acontecerá no próximo dia 30/07(3ªf) de 14:00 às 17:00 na sede do COREM.

Aproveitamos para comunicar, que no mês de agosto nosso plantão será realizado após a realização da Conferência do ICOM em data a ser definida.

Atenciosamente,

Comissão de Ética & Fiscalização/ COREM 2ªRegião
25/07/2013

Novo Cenário da Profissão – evento do COREM na 11a. Semana de Museus

Postado em Atualizado em

O COREM 2a. Região, com o objetivo de apoiar museólogos e futuros museólogos no exercício da profissão, realizou no dia 13 de maio de 2013 uma mesa-redonda intitulada “Novo Cenário da Profissão“, no auditório da Escola de Museologia na UNIRIO.

Compuseram a mesa:

  • Maria Ignez Mantovani, presidente do ICOM Brasil
  • Telma Lasmar, presidente do COFEM
  • Ivan Coelho de Sà, diretor da Escola de Museologia
  • André Angulo, Diretor de Comunicação Social da ABM
  • Heloísa Helena Queiroz, 1a Secretária do COREM 2R

A mediação coube à Revista Nova Museologia, na pessoa de Felipe Carvalho.

Mesa-Redonda COREM 2013O público praticamente lotou o auditório. Para aqueles que não puderam estar presentes, porém, elencamos abaixo alguns dos principais pontos levantados pelos integrantes da mesa-redonda. Ao final desta página, você poderá acessar também os Power Points enviados por aqueles palestrantes que fizeram apresentações digitais.

1. Maria Ignez Mantovani Franco, presidente do ICOM Brasil:

Maria Ignez deu início a sua fala celebrando a parceria entre as diferentes organizações – ABM, COFEM, COREM, IBRAM e as Secretarias Municipal e Estadual, diferentes esferas dialogando para tornar real a 23a. Conferência Geral do ICOM, que acontecerá no Rio de Janeiro em agosto deste ano. O diálogo, ela acredita, demonstra o amadurecimento da área.

A Conferência Geral do ICOM no Brasil é uma oportunidade profissional inédita, em que os museólogos brasileiros irão se encontrar com profissionais de todo o mundo e mostrar ao mundo o que é e o que faz a museologia brasileira.

No programa da conferência estão previstas várias atividades em diversos museus. Trocas de experiências acontecerão, também, entre os vários comitês internacionais presentes, como o CECA – Comitê Internacional para a Educação e a Ação Cultural (o comitê internacional do ICOM com maior número de brasileiros).

Maria Ignez destacou que haverá tradução para o português de todas as palestras. Está sendo igualmente avaliada a transmissão pela internet, mas ainda é cedo para garantir que essa transmissão ocorrerá.

A presidente do ICOM Brasil defendeu também uma bandeira: que todos os museus e profissionais de museus reivindiquem uma pauta cultural relevante e paralela a todos esses megaeventos que o Rio de Janeiro sediará, de agora até 2016, dos quais as maiores expressões são a visita do Papa este ano, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Inúmeras oportunidades culturais serão possíveis nesses momentos e devem ser aproveitadas, de modo a que se possa mostrar ao público desses eventos a força e a pluralidade da cultura brasileira.

Maria Ignez destacou também as novas áreas da economia da cultura que estão surgindo e que podem ser importantes instrumentos para os museus na criação de novos projetos: dados quantitativos de audiência, por exemplo, como a exposição do Impressionismo, realizada no CCBB do Rio e de São Paulo, que levou cerca de 800 mil pessoas para ver as telas francesas.  É muito importante atentarmos para a necessidade de apresentarmos os dividendos sociais de nossos projetos, de modo a tornar possíveis novas empreitadas.

2. Telma Lasmar, presidente do COFEM:

A presidente do COFEM abriu sua fala explicando a diferença entre bacharel em Museologia e museólogo – é preciso, ela ressaltou, que o profissional esteja registrado no Conselho de sua jurisdição para que possa exercer a profissão de museólogo.

São museólogos aqueles que cursaram a graduação ou fizeram mestrado ou doutorado em Museologia e se registraram no conselho [no caso do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, o conselho é o COREM 2R]. Por isso, Telma pediu que seja denunciado todo o profissional que esteja trabalhando como museólogo mas que não esteja registrado no Conselho Regional de sua jurisdição, pois ele estaria “exercendo ilegalmente a profissão”.

“Não falta trabalho para o museólogo” – disse Telma Lasmar. “Falta emprego”. É importante que o recém-formado pense em outras alternativas, desde trabalhar fora do Rio de Janeiro e dos grandes centros urbanos, até partir para o empreendedorismo, inclusive o microempreendedorismo individual, situação de pessoa jurídica em que incidem menos impostos. A carga tributária para Pessoa Física é muito maior do que a que incide sobre a Pessoa Jurídica, disse a presidente.

Esperar por um concurso pode ser frustrante. O IPHAN teve seu último concurso em 2005, por exemplo. Uma outra possibilidade para o graduado é o magistério, lecionando no campo da cultura. Museologia, de acordo com a lei, só pode ser lecionada por museólogo.

O campo do turismo cultural é outro que abre grandes possibilidades de trabalho, mas é preciso formação complementar.

“É preciso ter coragem e sair do convencional” – disse Telma, que terminou sua palestra dizendo: “O mercado de trabalho é para os bons; os medíocres não têm boas chances”.

3. Heloisa Helena Queiroz, 1a. Secretária do COREM 2a. Região:

Heloísa começou sua fala lendo a carta escrita especialmente por Flávia Figueiredo, presidente do COREM 2a. Região, que se desculpou por não poder estar presente ao evento na UNIRIO devido à Semana de Museus no Espírito Santo, onde ela trabalha.

E continuou apresentando o COREM 2a. Região – seus objetivos, estrutura e funcionamento atual.

Heloísa divulgou o novo site do COREM, sua página no Facebook e ressaltou que o objetivo principal do Conselho, este ano, é tornar o COREM mais ativo e mais próximo dos museólogos e dos museus. Nesse sentido, várias ações estão sendo criadas e serão divulgadas em breve.

A íntegra da palestra de Heloísa Helena Queiroz pode ser acessada no link ao final desta página.

4. Ivan Coelho de Sá, diretor da Escola de Museologia:

O professor Ivan Coelho de Sá começou informando que a nova diretora da Escola de Museologia, Profª. Elizabete de Castro Mendonça, assumirá o posto na semana que vem.

O Prof. Ivan apresentou parte da pesquisa “RECUPERAÇÃO E  PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA DA MUSEOLOGIA NO BRASIL” que vem realizando. A pesquisa tem por objetivo “recuperar e preservar a Memória da Museologia no Brasil a partir da trajetória histórica do antigo Curso de Museus – MHN e da atual Escola de Museologia – UNIRIO, tendo como base a interação: Pesquisa / Acervos e Fontes Primárias, Iconográficas e Orais.”

Alguns números apresentados pelo Prof. Ivan:

  • No curso de museus, de 1932 até 2012, ingressaram 4.990 estudantes e formaram-se 1.902 pessoas.
  • A grande maioria dos estudantes é feminina.
  • O curso noturno, ao contrário das expectativas, apresentou grande evasão.

Detalhes sobre o projeto da pesquisa podem ser encontrados no site da Escola de Museologia da UNIRIO.

5. André Angulo, Diretor de Comunicação Social da ABM:

André Angulo começou sua fala lembrando que, em 2013, a ABM celebra 50 anos de existência e convidando a todos a contatarem a Associação para dividirem experiências e oportunidades de parceria.

Sustentou que há grandes oportunidades para os museólogos, seja no presente, seja no futuro. Um dado importante é que apenas 20% dos 5.565 municípios do Rio de Janeiro têm museus. Destes, muitos são apenas depositários de peças, que precisam da ação do museólogo em várias áreas.

André destacou, em sua palestra, que existem hoje duas possibilidades para o museólogo: o serviço público e o empreendedorismo.

No segundo tipo de atuação, para além dos editais do IBRAM, há editais da Caixa, do BNDES, da Petrobras, a Lei Rouanet e vários outros modos de submeter projetos pessoais ou de empresas constituídas (caso o museólogo constitua uma pessoa jurídica ou se associe a uma para efeito do projeto a ser apresentado).

Outra área de trabalho é o turismo cultural, em que o museólogo pode atuar criando projetos com vários recortes temáticos.

O diretor da ABM deu alguns exemplos de projetos possíveis e se colocou a disposição dos presentes para conversar sobre essas oportunidades.

A palestra de André Angulo foi gentilmente cedida por ele e encontra-se em PPT ao final desta página.

Decorative_Line_Divider

Veja mais fotos do evento no Facebook: http://www.facebook.com/media/set/?set=a.332859986816655.1073741825.188813267887995&type=3

Link para as apresentações:

Recadastramento

Postado em

Prezados Museólogos e Museólogas,

Estamos atualizando os contatos dos profissionais registrados no COREM 2a. Região.

Pedimos a quem não estiver recebendo emails do COREM (ou souber de colegas que não estão recebendo) que envie o nome completo, número de registro no Conselho e endereço de email atualizado para corem2r@gmail.com ou através do Contato aqui no site.

Uma mala direta atualizada é importante para estabelecermos uma comunicação mais ágil com todos os museólogos e instituições vinculados ao Conselho.

Agradecemos muito a sua colaboração.

Atenciosamente,

A Diretoria